Sete dicas para preparar quarto para hóspede alérgico

Jefferson Severino - 15/01/2019 SC 01571 JP

SETE DICAS PARA PREPARAR QUARTO PARA HÓSPEDE ALÉRGICO
 
 
Eu não aguenteo hotel com apartamento acarpetado. Não sei como isso ainda existe. Jamais terá limpeza de verdade um quarto desses. Geralmente tambem costumo levar a minha roupa de cama, o cheiro de mofo me mata. Mas pra você hoteleiro, confira as dicas abaixo: 
 
Dificuldades respiratórias, coceira na garganta, entupimento nasal, irritação nos olhos, espirros e corizas são alguns sintomas causados por contaminantes de ambientes como micro-organismos, mofo e ácaros e que tornam-se um verdadeiro pesadelo para um hóspede alérgico.
 
Colchões e travesseiros podem tornar-se vilões para um turista que sofre de doenças respiratórias como a rinite, sinusite ou bronquite.
 
Uma estadia segura e confortável depende das escolhas por técnicas de sanitização que eliminem definitivamente os contaminantes e as partículas alergênicas do ar. Um exemplo disso é a tecnologia de ozônio.
 
Confira a seguir algumas dicas para oferecer uma estadia com conforto, saúde e segurança para o seu hóspede alérgico.
 
Sanitização adequada de ambientes
 
O fim do mofo requer o combate definitivo dos ácaros, esses micro-organismos imperceptíveis a olho nu que alimentam-se de células mortas de pele humana e animal.
 
A mudança de pequenas atitudes pode facilitar a rotina de limpeza. Portanto, evite aglomerar móveis, livros, roupas e outros objetos que causam a acumulação de pó, a fim de evitar a proliferação de uma colônia de ácaros no interior do ambiente.
 
Além disso, outras medidas podem ser tomadas. Confira a seguir algumas dicas:
 
1. Substitua objetos que facilitam a acumulação de pó.
 
Se possível, prefira o uso de aspirador ao invés de vassoura, que levanta ainda mais a poeira.
 
Alguns tecidos podem desencadear a proliferação das colônias, portanto, cortinas de tecido podem ser substituídas por persianas. Evite cobertores de lã e sofás que não sejam revestidos de couro sintético.
 
2. Cuidado com a transmissão cruzada.
 
Certifique-se de que os contaminantes, como a poeira, foram completamente eliminados e não tiveram contato com outros objetos. Um pano contaminado apoiado em uma mesa pode colocar em xeque toda a faxina realizada no ambiente.
 
Algumas pessoas têm mais sensibilidade a essa forma de contaminação, conhecida como a transmissão cruzada, uma infecção provocada por uma transferência indireta de patógenos. É preciso retirar a poeira com pano úmido para evitar a transmissão cruzada.
 
3. Atenção aos pêlos dos animais.
 
Cuidado redobrado caso você tenha animais, aumente a frequência de limpeza diária para eliminar os pelos caídos.
 
4. Menos é mais.
 
Evite o uso de produtos com cheiros fortes para disfarçar o mau odor, prefira produtos biodegradáveis, com perfume neutro para não provocar outras reações alérgicas provocadas por perfumes. Junto a isso, é importante manter o ambiente bem arejado e iluminado.
 
5. Descontamine ventiladores e ar-condicionado.
 
Cabe ressaltar que todo esforço é em vão se o ar-condicionado ou ventilador ainda estiverem contaminados. Neste caso, recomendamos o uso do ozônio para purificar e descontaminar os mesmos.
 
6. Atenção redobrada nos quartos.
 
Lavar roupas de cama com temperatura acima de 60ºC é uma forma de garantir o fim dos micro-organismos como mofo e ácaros. Use também o aspirador de pó em colchões e almofadas para retirar a poeira em excesso.
 
7. Geradores de ozônio.
 
Os geradores utilizam o próprio oxigênio para transformar em ozônio, um elemento que é capaz de degradar contaminantes causadoras de doenças respiratórias.
 
Por isso, é uma solução eficaz e ambientalmente correta para eliminar a formação de mofo, ácaros e outros micro-organismos, sem a utilização de produtos químicos.
 
Hotéis com quartos hipoalérgicos
 
O setor hoteleiro, por exemplo, têm investido atualmente em diferentes estratégias para oferecer uma estadia mais segura e confortável para o hóspede alérgico.
 
Os hotéis com quartos hipoalérgicos investem em estruturas que projetam esse conforto: desde pisos antiestéticos (evitam o acúmulo de poeira) a móveis, como colhões, almofadas e cortinas com materiais hipoalérgicos, que facilitam a limpeza.
 
Além disso, a descontaminação das colônias de ácaros com o uso da tecnologia de ozônio significa mais segurança para os funcionários e maior durabilidade para os objetos do hotel, tais como cortinas, móveis e quadros.
 
Saiba mais sobre o ozônio no setor hoteleiro: Geradores de ozônio na eliminação de odores em hotéis.
 
Um exemplo dessa inovação é o selo ECARF (Centro Europeu da Fundação para a Investigação em Alergias), um padrão de qualidade internacional para produtos e serviços que comprovam melhorias na qualidade de vida das pessoas que sofrem alergias.
 
 
Essas e outras medidas podem ser adotadas a fim de garantir a saúde e o bem estar do seu hóspede alérgico.
 




« Leia outros artigos