NA HORA DA ALEGRIA - Maria Cotroni Valenti

Jefferson Severino - 26/10/2018 SC 01571 JP

NA  HORA  DA  ALEGRIA
Maria Cotroni Valenti
 
“Completai a minha alegria de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento.” (Paulo, Filipenses 2:2) 
 
       Apesar de tantos conflitos e atribulações, chega até nós também a hora de sentirmos alegrias.
 
       Para que a alegria seja real, e não venha a nos trazer problemas de consciência, é preciso que seja alicerçada na sinceridade e no merecimento.
 
       Nós nunca podemos realmente sentir alegria, quando ela resultou do prejuízo de alguém, seja quem for esta pessoa, mesmo que não a conheçamos.
 
       Por isso, sempre que lutarmos por algo que nos alegrará, para que essa alegria não se transforme em frustrações, ou pesadelos no amanhã, temos que considerar o seguinte:
 
       Alguém está perdendo alguma coisa, para que eu fique alegre?
 
       Alguém está sofrendo em consequência desta minha alegria?
 
       Eu usei de justiça para conseguir este momento?
 
       Temos que entender que não conquistamos felicidades apoiados em sofrimentos alheios. Essas conquistas são ilusórias, passageiros e podem se tornar dolorosas.
 
       Porém, quando temos a consciência plena de que tivemos mérito para conseguir, é justo que possamos curtir, expandir e transmitir a nossa alegria.
 
       Nunca podemos nos esquecer de que, tanto na hora da tristeza como na hora da alegria, devemos estar agradecendo a Deus e nos mantendo dignos de permanecer junto a Ele.
 
Maria Cotroni Valenti
Do livro: “Na hora exata — uma lição para cada situação”
Inspirado pelo Espírito O Amigo
 
 




« Leia outros artigos