O sinal espírita - Albino Teixeira

Jefferson Severino - 03/05/2018 SC 01571 JP

O SINAL ESPÍRITA
Albino Teixeira

 
Quando a pessoa entrou no Espiritismo, é fácil verificar: basta perquirir um fichário ou escutar uma indicação.
 
Entretanto, a fim de positivar se o Espiritismo entrou na pessoa, é indispensável que a própria criatura faça menção disso, através de manifestações evidentes.
 
Vejamos dez das inequívocas expressões do sinal espírita na individualidade, que sempre se representa pelo designativo “mais”, nos domínios do bem:
 
- mais serviço espontâneo e desinteressado aos semelhantes;
 
- mais empenho no estudo;
 
- mais noção de responsabilidade;
 
- mais zelo na obrigação;
 
- mais respeito pelos problemas dos outros;
 
- mais devotamento à verdade;
 
- mais cultivo de compaixão;
 
- mais equilíbrio nas atitudes;
 
- mais brandura na conversa;
 
- mais exercício de paciência.
 
Ser espírita de nome, perante o mundo, decerto que já significa trazer legenda honrosa e encorajadora na personalidade, mas, para que a criatura seja espírita, à frente dos Bons Espíritos, é necessário apresentar o sinal espírita da renovação interior, que, ante a Vida Maior, tem a importância que se confere na Terra às prerrogativas de um passaporte ou ao valor de uma certidão.
 
Albino Teixeira.
Psicografia de Francisco Cândido Xavier
Livro: Caminho Espírita
 
 
 




« Leia outros artigos