VINICIUS LUMMERTZ É O NOVO MINISTRO DO TURISMO

Jefferson Severino - 10/04/2018 SC 01571 JP

VINICIUS LUMMERTZ É O NOVO MINISTRO DO TURISMO

O catarinense Vinicius Lummertz, que até segunda-feira, dia 09 de abril, ocupava o cargo de presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), tomou posse hoje (10), como novo ministro do Turismo. Ele substitui Marx Beltrão, que ocupou a pasta desde 05 de outubro de 2016.

À frente da Embratur por quase três anos, Lummertz assumiu a pasta nesta terça-feira

O catarinense Vinicius Lummertz, que até segunda-feira, dia 09 de abril, ocupava o cargo de presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), tomou posse hoje (10), como novo ministro do Turismo. Ele substitui Marx Beltrão, que ocupou a pasta desde 05 de outubro de 2016.


A gestão de Lummertz à frente do Instituto, iniciada em junho de 2015, foi marcada pela busca de posicionamento e da presença do turismo brasileiro em nível internacional, unindo, para isso, forças entre o setor público e privado. Ele defendeu publicamente a aprovação do PL 2724/2015, que transforma a Embratur em serviço social autônomo, nos moldes da APEX-Brasil e Sebrae. Isso vai permitir ainda a ampliação da participação de capital estrangeiro nas companhias aéreas e também moderniza a Lei Geral de Turismo. O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, no dia 20 de março, o pedido de regime de urgência do projeto.

Na gestão de Lummertz, a Embratur investiu fortemente na atração de turistas estrangeiros ao verão brasileiro e na divulgação da Olimpíada e Paralimpíada, bem como, articulou com órgãos do governo para dispensar turistas estrangeiros do visto no ano olímpico. Implementou o Comitê Descubra Brasil no Canadá, além de ter potencializado ações na plataforma digital para alcançar mais viajantes internacionais. Junto ao Ministério do Turismo, levou ao Ministério das Relações Exteriores proposta para estender a isenção de vistos aos estrangeiros que visitaram o Brasil durante os Jogos Olímpicos em 2016.

Foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press

Na gestão de Lummertz, a Embratur investiu fortemente na atração de turistas estrangeiros ao verão brasileiro e na divulgação da Olimpíada e Paralimpíada, bem como, articulou com órgãos do governo para dispensar turistas estrangeiros do visto no ano olímpico. Implementou o Comitê Descubra Brasil no Canadá, além de ter potencializado ações na plataforma digital para alcançar mais viajantes internacionais. Junto ao Ministério do Turismo, levou ao Ministério das Relações Exteriores proposta para estender a isenção de vistos aos estrangeiros que visitaram o Brasil durante os Jogos Olímpicos em 2016. Além disso, participou de reuniões que decidiram propor o visto eletrônico (e-visa) para turistas da Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão. A medida entrou em vigor no final do ano passado.

 

Vinicius Renê Lummertz Silva, catarinense de Rio do Sul, é o novo ministro do Turismo, em substituição a Marx Beltrão, que se despede nesta semana da pasta para disputar cargo eleitoral. O presidente da Embratur tomará posse na semana que vem.

 

À frente do Instituto, Lummertz reforçou sua convicção de que o Brasil precisa atrair investimentos turísticos para dinamizar a economia. Foram mais de 15 países visitados, onde Vinicius Lummertz participou de reuniões com representantes dos governos, além de encontros com lideranças de entidades do trade turístico internacional para divulgação das ações de promoção da Embratur e trocas de experiências com empresas que propiciam, por exemplo, uma maior capacidade de interação entre setor público e privado.  A aproximação com o trade nacional foi mais um ponto forte na passagem de Vinicius Lummertz pela Embratur. Ele buscou se articular com os diversos atores turísticos e compreender as demandas do setor, especialmente quanto aos impedimentos burocráticos existentes. “A minha expectativa é que os esforços realizados até aqui possam levar aos futuros dirigentes do País a importância e o papel do turismo para o desenvolvimento nacional, a necessidade de abertura para participação do setor privado”.

 

Vinicius Renê Lummertz Silva, catarinense de Rio do Sul, é o novo ministro do Turismo, em substituição a Marx Beltrão, que se despede nesta semana da pasta para disputar cargo eleitoral. O presidente da Embratur tomará posse na semana que vem.

 

O novo ministro do Turismo também defendeu a intervenção federal no Rio de Janeiro, para melhor atender aos turistas nacionais e internacionais que visitam a capital fluminense. Como contribuição às medidas que foram anunciadas durante o lançamento do “Rio de Janeiro a Janeiro”, projeto que vem sendo desenvolvido pelos setores governamentais e iniciativa privada, Lummertz assinou a portaria 82/2017, que institui o plano de ação “Mais Rio, Mais Brasil”, que integra o programa “Brasil Mais Turismo”, do Ministério do Turismo. Fica, então, estabelecida a abordagem prioritária do destino Rio de Janeiro, o maior cartão postal e porta de entrada do País, nas estratégias de utilização de todas as ferramentas de promoção e apoio à comercialização da Embratur no período de 2018 a 2022. Também é garantida a presença do Rio – Estado e Município –nas feiras internacionais de turismo em que a Embratur participe, por meio de um posto de trabalho nos estandes do Brasil/Embratur, com isenção de pagamento de inscrições. Essa presença significa uma exposição potencial do Rio de Janeiro para um público estratégico estimado em mais de 3,2 milhões de pessoas no período de 2018-2022.  Lummertz comemorou, ainda, o recorde da entrada de turistas internacionais no Brasil. Em 2017, foram 6.588.770 visitantes. O número é maior que o registrado nos anos dos Jogos Olímpicos, quando Brasil recebeu 6.546.696, e da Copa do Mundo (6.429.852). A alta foi de 0,6% em relação a 2016.

 

À frente do Instituto, Lummertz reforçou sua convicção de que o Brasil precisa atrair investimentos turísticos para dinamizar a economia. Foram mais de 15 países visitados, onde Vinicius Lummertz participou de reuniões com representantes dos governos, além de encontros com lideranças de entidades do trade turístico internacional para divulgação das ações de promoção da Embratur e trocas de experiências com empresas que propiciam, por exemplo, uma maior capacidade de interação entre setor público e privado.

 

Ele pontuou os fatos positivos que fizeram crescer o interesse dos sul-americanos no Brasil: “No ano passado, o Instituto Brasileiro de Turismo lançou a campanha de promoção de divulgação do País ‘Aqui hablamos Portuñol: en Brasil todo mundo se entiende’, com foco no mercado latino americano. Foi a primeira campanha totalmente digital, que registrou, por exemplo, em dois meses mais de 50 milhões de views dos vídeos. Isso certamente influiu para que pudéssemos apresentar o melhor movimento de turistas sul-americanos ao Brasil dos últimos cinco anos. As interações atingiram a marca de 300 mil no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube, contabilizando apenas os canais da Embratur”. Além da campanha publicitária para a América Latina, o Instituto promoveu ações pontuais, como a emissão do visto eletrônico para australianos, canadenses, norte-americanos e japoneses. No balanço feito após a adoção da medida, levando-se em conta os primeiros 22 dias do mês de fevereiro, comparado ao mesmo período de 2017, o Ministério das Relações Exteriores registrou um aumento de 80% nos pedidos de visto nos Estados Unidos. Também foi apontado um aumento de 35% nos pedidos feitos no Japão, assim como de 64% na Austrália. Quanto ao Canadá, houve um aumento de 23%.

 

Para Vinicius Lummertz, com as ações direcionadas aos mercados prioritários, como a implantação do visto eletrônico e campanhas promocionais, a tendência é aumentar a vinda de visitantes. “O Brasil precisa investir mais na busca do turista internacional. É o que fazem os países do mundo inteiro. Acredito, também, que o plano Brasil + Turismo, medidas para fortalecer o setor no País, irá contribuir para este aumento. O pacote engloba, além da emissão de vistos eletrônicos, a ampliação da conectividade aérea, modernização da Lei Geral do Turismo, qualificação profissional, fortalecimento dos órgãos estaduais de turismo e, especialmente, a transformação da Embratur em serviço social autônomo (agência)”,

 

Para Vinicius Lummertz, com as ações direcionadas aos mercados prioritários, como a implantação do visto eletrônico e campanhas promocionais, a tendência é aumentar a vinda de visitantes. “O Brasil precisa investir mais na busca do turista internacional. É o que fazem os países do mundo inteiro. Acredito, também, que o plano Brasil + Turismo, medidas para fortalecer o setor no País, irá contribuir para este aumento. O pacote engloba, além da emissão de vistos eletrônicos, a ampliação da conectividade aérea, modernização da Lei Geral do Turismo, qualificação profissional, fortalecimento dos órgãos estaduais de turismo e, especialmente, a transformação da Embratur em serviço social autônomo (agência)”, destacou.  Formado em Ciências Políticas pela Universidade Americana de Paris, Lummertz estava na Embratur desde junho de 2015, por indicação do PMDB de Santa Catarina. Ele foi secretário de Turismo, Esporte e Cultura de Florianópolis e diretor nacional e estadual do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas). Ele também foi secretário de Estado do Planejamento e Relações Internacionais de Santa Catarina (2007-2010), além de ocupar o cargo de secretário Nacional de Políticas de Turismo do Ministério do Turismo, de setembro de 2012 a maio de 2015.

 





« Leia outros artigos