NO COMBATE À IGNORÂNCIA - Emmanuel

Jefferson Severino - 06/02/2018 SC 01571 JP

NO COMBATE À IGNORÂNCIA
Emmanuel 

 

 
          – “Não situeis a lâmpada sob o alqueire” – advertiu-nos o Mestre, convocando-nos ao ministério permanente da luz.
 
*
 
          Segundo cremos, pretendia o Cristo convidar-nos à claridade incessante para que as sombras não nos senhoreiem a vida.
 
*
 
          É que a ignorância, por denso manto de sombras, estende-se, no mundo, em quase todas as direções.
 
*
 
          Ignorância que transforma o raciocínio em instrumento de crueldade e converte o coração em vaso de fanatismo.
 
          Ignorância que amortalha as consciências alfabetizadas ou não, cristalizando-as em deploráveis processos de desequilíbrio e delinquência, desde a guerra que devasta nações cultas e industriosas até o círculo do homem selvagem, circunscrito ao primitivismo da própria taba.
 
          Ignorância à maneira de lama que tudo alaga, metamorfoseando casas erguidas ao culto divino em piras de ódio e lares simples em ribaltas de insensatez.
 
*
 
          Diante do nevoeiro que nos empana o entendimento egresso da animalidade primeva, condoeu-se naturalmente o Senhor, exortando aos seus tutelados para que redimam a Terra do cativeiro de sombras.
 
*
 
          Desse modo, é justo procuremos guardar esse ou aquele recurso terrestre, quais sejam o alimento e o agasalho, mas a luz do conhecimento superior que nos vibra no espírito pede também exteriorização incansável em todas as áreas da vida para que através do sentimento e da ideia, da palavra e da ação, pelo exemplo e pela atitude, venhamos a expressá-la, por todos os meios ao nosso alcance, sob a inspiração do amor infatigável, a fim de que o trabalho e o progresso, a fraternidade e o discernimento nos livrem de todo mal.
 
Emmanuel
Do livro Livro: Luz e Vida
Psicografia de Francisco Cândido Xavier
 




« Leia outros artigos