CONVERSAR - André Luiz

Jefferson Severino - 01/02/2018 SC 01571 JP

CONVERSAR
André Luiz

 

A palavra é um fio de sons carregados por nossos sentimentos; em razão disso, aquilo que sentimos é o remoinho vibratório que nos conduzirá a palavra ao lugar certo que nos propomos atingir.
 
Quando falamos, cada qual de nós apresenta o próprio retrato espiritual passado a limpo.
 
Conversando, dialogamos; dialogando, aprendemos.
 
Quem condena atira uma pedra que voltará sempre ao ponto de origem.
 
As artes são canais de expressão derivados do verbo: a escultura é a palavra coagulada, a pintura é a palavra colorida, a dança é a palavra em movimento, a música é a palavra em harmonia; mas a palavra, em si, é a própria vida.
 
Quando haja de reclamar isso ou aquilo, espere que as emoções se mostrem pacificadas; um grito de cólera, muitas vezes, tem a força de um punhal.
 
Sempre que possa e quanto possa abstenha-se de comentar o mal; a palavra cria a imagem e a imagem atrai a influência que lhe diz respeito.
 
Você falou, começou a fazer.
 
Não fale na treva para que a treva não comece a caminhar por sua conta.
 
Abençoadas serão as suas palavras sempre que você fale situando-se na posição dos ausentes ou no lugar dos que lhe ouvem a voz.
 
André Luiz
Psicografia de Francisco Cândido Xavier
Livro: Respostas da Vida 
 
 




« Leia outros artigos