O PASSAR DO TEMPO NOS ENSINA - O TEMPO É A NOSSA FAIXA PRETA por Jeff Severino

Jefferson Severino - 07/11/2017 SC 01571 JP

O PASSAR DO TEMPO NOS ENSINA - O TEMPO É A NOSSA FAIXA PRETA
por Jeff Severino


 
Quanto mais velho ficamos mais calmo nos nos tornamos. Uns dizem que ficamos mais chatos, ranzinzas, pentelhos, mas o que de fato o que acontece é que nos tornamos muito mais seletivos. Preferimos sempre qualidade do que quantidade e a solidão geralmente nós é uma ótima companhia. Vale lembrar que ter idade avançada não significa estar velho. Conheço muita gente jovem que são idosos, gagás. Não estão na melhor idade, estão numa péssima idade. 
 
A vida nos ensina, nos humilha... Gradualmente a medida que o tempo passa os mais sábios acabam percebendo o quanto tempo perderam com conceitos pré estabelecidos. A vida não é nada disso, é muito mais simples. Como eu disse e afirmo, qualidade é tudo e qualidade não significa ter o carro do ano, a mansão a beira da praia, a mulher com com menos da metade da tua idade ao teu lado, roupas de marca... Percebemos que para estar realmente bem precisamos estar bem com a gente mesmo e com uma boa companhia podemos estar em qualquer lugar do mundo. 
 
Vale ressaltar que nós somos criadores dos nossos maiores absurdos. Nossa mente fantasia o tempo todo. Projetamos facetas, imagens, pensamentos, dores de cabeças e dores na alma centenas de vezes no passado e muitas das vezes em nosso atual presente.
 
Por que de tantas fantasias e problemas imaginários? Por que tanta insegurança? Por que de tantas fantasias? Por que tanto medo?
 
Todos nós ficamos com raiva dos outros, de nós mesmos e do mundo em geral. A troco de que? 
 
Todos nós perdemos, deixamos de vivenciar os mais bonitos e tranquilos momentos da vida porque estamos cheios de pré-conceitos e baseados em conceitos dos outros, regras dos outros, pensamentos dos outros. Estamos atrelados as ideias e pensamentos dos outros. Mas hoje começamos a entender que o que é bom para os outros não é bom para a gente e vice e versa. Portanto vivamos a nossa vida e pronto. 
 
Isso pode parecer difícil de acreditar no início, então vamos olhar para alguns exemplos super comuns ...
 
Quando acordamos e imediatamente começamos a fantasiar e se e preocupar com todas as coisas que temos que fazer, não estamos fazendo nada, mas aumentando o stress a cada manhã.
 
Quando temos medo de errar, perdemos o nosso potencial de acertar, de termos sucesso, de atingirmos o nosso objetivo. É simplesmente a resposta ao nosso medo, nossas fantasias terríveis nos forçam a perder grandes oportunidades para o sucesso, para sermos felizes. 
 
Quando alguém nos perturba é geramente porque não está se comportando de acordo com o nosso ideal, porque não pensa como a gente. E desta maneira não tem como gostar. O que de fato está errado é a nossa não aceitação do outro porque seu comportamento difere do nosso. 
 
Quando nós estamos tendo uma conversa com alguém, estamos distraídos com fantasias de como essa pessoa está nos vendo, ou estamos distraídos por nossa propensão a fantasiar sobre como responder antes mesmo da pessoa terminar de falar, e, assim, perdemos a oportunidade de se conectar mais profundamente com a outra pessoa. Deixamos de ser nós mesmos. 
 
Quando nos movemos através de nossos dias, nossas mentes estão presas a fantasias sobre o passado, sobre outros tempos e lugares, e por isso perdemos as surpresas agradáveis ​​e prazeres simples que nos rodeiam.
 
Temos de fato é que viver o presente com intensidade e responsabilidade sem prejudicar o nosso semelhante. Pois se estamos fazendo a coisa certa, o universo conspira a nossa favor. Isso é fato, é ciência, é lógica. 
 
Quando pensamos negativamente, começamos a procrastinar. Nós colocamos nossos maiores objetivos em banho-maria. Acabamos nos sentindo culpados e arrependidos por não termos tomado esta ou aquela atitude. Paramos diante do primeiro obstáculo e culpamos os outros pela nossa inação. E isso é assustador. A maioria das pessoas não sabem que estão cavando um buraco bem fundo e repetidamente colocando seus medos e fantasias negativas em prática. 
 
Para sair fora de toda essa confusão não precisamos ficar velhos e rabugentos reclamando da vida. Precisamos simplesmente religar literalmente nosso cérebro e substituir pensamentos negativos por positivos e produtivos. Por exemplo, em vez de dizer, "Eu não consigo fazer isso", passemos simplesmente e começar a fazer. Se errar, façamos de novo. Thomas Edson não disse que errou 999 vezes antes de conseguir inventar a lâmpada, ele simplesmente disse que tentou 999 vezes para acertar na milésima vez. Viu a diferença? Quando Bill Gates foi apresentar a primeira versão do Windows para uma imensa plateia, "deu pau", travou. E ele desistiu? Não!
 
Tomar medidas positivas é afirmar para a vida; "Eu estou pronto para aprender e crescer!” Quanto mais tempo nós deixarmos esses pequenos demônios tomarem conta da nossa vida mais difícil se torna se livrar deles. 
 
Me lembro do meu professor de judo, quando era ainda moleque. Ele afirmava que: "Ao recebermos a nossa faixa branca significava que nós não sabíamos nada. Mas quando recebíamos a nossa faixa preta significava que nos estávamos aptos a começar a aprender". 
 
Acredito que eu e você leitor, leitora, já recebemos ou acabamos de receber a nossa faixa preta. Estamos aptos a começar a aprender. 
 
Façamos o melhor possível das nossas vidas, pois a felicidade não é o limite, é apenas o caminho. O limite é a total plenitude. 
 
Namaste !
 




« Leia outros artigos