CRISE REDUZ ASSINANTES DE TV A CABO - por Thaís Augusto

Jefferson Severino - 25/07/2017 SC 01571 JP

CRISE REDUZ ASSINANTES DE TV A CABO
por Thaís Augusto

Enquanto Netflix supera 48 milhões de assinantes fora dos Estados Unidos, consumo da TV paga cai no Brasil

 

A TV paga perdeu 171.233 assinantes em abril, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Do outro lado, as opções de streaming vêm crescendo no mercado e até mesmo as operadoras de TV estão expandido seus catálogos (confira abaixo).

A última vez em que a TV paga registrou aumento de assinantes foi em setembro de 2016, com cerca de 23 mil novos pagantes. De acordo com a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA), 18,76 milhões de brasileiros têm acesso à TV por assinatura. Já a Netflix, maior streaming do mercado, atingiu a marca de 48,713 milhões de assinantes fora dos Estados Unidos – a empresa não revela dados por país.

Ainda assim, o crescimento de uma plataforma não explica a perda de assinantes da outra, segundo especialistas. Dados da ABTA mostram que apesar do número reduzido de pessoas com acesso à TV paga, a audiência está crescendo. Em 2015, eram cerca de 2,053 milhões de assinantes vendo televisão a cada minuto. No ano seguinte esse número cresceu para 2,385 milhões de pessoas. A crise, sim, foi apontada como fator determinante para a redução de assinantes.

“Ouvimos muito falar dessa questão de que há uma redução da base de assinantes da TV paga pelas novas formas de distribuição de vídeo. Não concordo com essa ideia, a redução não é porque as pessoas não querem mais o serviço, é por causa da inadimplência. Infelizmente tem tudo a ver com o aspecto econômico”, afirmou o presidente da ABTA, Oscar Simões.

Para Simões os serviços de streaming são complementares e não serão substitutos da televisão. “O desafio permanente é adequar o portfólio de produtos e disponibilizar novas alternativas, há muitos produtos on demand”.

Segundo ele, a televisão traz um leque de opções mais amplo. “O streaming tem séries e filmes, mas onde está o futebol, o basquete, a notícia? Na televisão todo mundo acha o que gosta, as pessoas ainda têm motivos para assistir à TV paga. Em regiões mais distantes do centro, por exemplo, não há equipamentos culturais e a TV cumpre um papel muito grande”.

REVISTA VEJA
 





« Leia outros artigos